sexta-feira, maio 30, 2008


Do que näo me farto mesmo é deste livro. Entro no ritmo e penso (quando penso em inglês, pelo menos), como o narrador. Penso sunavabitch e helluva time. No kidding. eàs vezes acho que a vida é mesmo assim, crua e como pelos olhos de um 16 year-old sem filtros -, e fico leve. Outras fico angustiada, quase nauseada, e tenho que parar. Paro a meio da página, a meio da frase - naquele bocado-de-livro onde nunca se para, que depois nunca se sabe onde se ficou, onde recomecar. Paro para respirar um bocadinho e me aperceber que afinal näo. A vida näo é (sempre) assim. E volto ao livro. Näo me farto

1 Comments:

At 7:19 da manhã, Blogger duarte said...

ola,adorei o teu blog textos muito interessantes,um bem haja.
saudações tugas da suiça

 

Enviar um comentário

<< Home